De 2021 em diante, o dia 7 de julho foi declarado o Dia Internacional da Cultura Belarussa. Neste dia, muitos belarussos comemoram a festra tradicional Kupalle (São João). Também neste dia nasceram o famoso poeta belarusso Yanka Kupala e o mundialmente famoso artista Marc Chagall, que até o final da sua vida desenhou sua cidade natal, Vítsebsk. Um dia não seria suficiente para falar pelo menos um pouco sobre a cultura belarussa, por isso foi anunciada a Semana Internacional da Cultura Belarussa, que aconteceu de 5 a 11 de julho deste ano e na qual a diáspora belarussa no Brasil, além de brasileiros que apoiam a causa do povo belarusso, tomou parte ativa.

No Brasil, a semana começou com a live “O que você sabe sobre a cultura belarussa?” com participação de representantes da Embaixada Popular de Belarus no Brasil e pesquisadores belarussos, no canal do YouTube, Filtro de Barro.

Live “O que você sabe sobre a cultura belarussa?”

Música

Um dos destaques da semana foi o lançamento da versão brasileira da mais famosa canção belarussa “Kupalinka”, sob direção de Cris Miguel e Danilo Tomic, pelo Grupo Vocal Casa Passarinho e Grupo Bhramari, além do músico convidado Rubem Rocha (flauta-doce).

Comentando o vídeo, Cris Miguel contou uma história sobre o beija-flor e o incêndio:

“Houve um incêndio na floresta. E o beija-flor pegava duas gotinhas no bico e corria para jogá-las no fogo. Um outro animal perguntou: – O que você está fazendo? Desse jeito você nunca vai apagar o fogo! E o Beija-flor respondeu: – Mas eu estou fazendo a minha parte”.

Cris Miguel acrescenta:“Nós também fazemos a nossa parte, enviando abraços sinceros e raios de apoio a todo o povo belarusso com esta Kupalinka à brasileira”.

Mais um presente musical é o cover brasileiro da música “Rising Arrows”, provavelmente, a mais famosa da lendária banda de meta belarusso, Gods Tower, gravado por Roberto Índio (vocal) e Ícaro Artur (baixo), da banda Inner Call (Salvador – BA).

Rising Arrows (Gods Tower cover)

O vídeo é dedicado às inúmeras pessoas que lutam pela liberdade em todo o mundo, especialmente ao vocalista do Gods Tower, Lesley Knife, que foi covardemente detido por criticar um político belarusso e condenado a três anos de trabalhos forçados em uma colônia penal.

O lançamento do cover ocorreu no último domingo (11), durante o bate-papo ao vivo no Instagram com os vocalistas das bandas: Lesley Knife(Gods Tower) e Roberto Índio (Inner Call). Os músicos discutiram o estado atual da cena metal no Brasil e em Belarus e responderam às perguntas do público.

Gravação do bate-papo ao vivo no Instagram com os vocalistas das bandas: Lesley Knife(Gods Tower) e Roberto Índio (Inner Call).

Poesia

O escritor brasileiro Luiz Leal dedicou ao povo belarusso seu acróstico escrito em inglês:

Em homenagem ao aniversário do grande poeta belarusso Yanka Kupala, as pessoas no mundo todo, incluindo o Brasil, leram seu poema “Quem são aqueles ali?” traduzido para mais de 100 idiomas, incluindo o português.

Yanka Kupala “Quem são aqueles ali?” (1905-1907)
Tradução para português: Volha Yermalayeva Franco e Priscila Nascimento Marques

Vale ressaltar que a comunidade belarusso-brasileira iniciou essa ação ainda no ano passado, com a gravação da recitação do poema em belarusso e em português.

A comunidade belarusso-brasileira recita o poema de Yanka Kupala “Quem são aqueles ali?” em belarusso e em português

Neste ano, o Brasil foi representado no projeto da diáspora belarussa “Versolução” (“Вершалюцыя”) com a recitação poliglota. Também, o poema em português foi recitado pela tradutora e pesquisadora de literatura russa, Andrea Zeppini, e pelo arquiteto poliglota Thiago Nascimento.

“Versolução” (“Вершалюцыя”) recita o poema de Yanka Kupala “Quem são aqueles ali?”, versão poliglota. Legendas disponíveis em 37 idiomas.
Thiago Nascimento recita o poema de Yanka Kupala “Quem são aqueles ali?”, em português
Andrea Zeppini recita o poema de Yanka Kupala “Quem são aqueles ali?”, em português

Também para a Semana da Cultura Belarussa, foi traduzido para português e recitado mais um poema de Yanka Kupala “Você é de onde?” (1908). Perfôrmance de Volha e Paterson Franco:

Volha e Paterson Franco recitam o poema de Yanka Kupala “Você é de onde?”, em português

Artes plásticas

Artistas brasileiros, alguns dos quais já visitaram Belarus e participaram do festival “Vulica Brasil, também dedicaram suas obras ao nosso povo. Em Belo Horizonte, cidade-irmã de Minsk, apareceu o mural “Свабода” (“Liberdade”), da autoria do artista Hyper (@hyperaton):

E esse quadro é a dedicação ao povo belarusso, do artista Tinho (@tinho23sp) “Eis-me aqui”, óleo sobre tela 50 x 40 cm, 2021:

E esses são os trabalhos do artista Speto (@speto) para Belarus:

Na noite de Kupalle (São João) a artista brasileira Marthinha Böker-Tôrres encontrou a mágica flor de samambaia, das lendas belarussas de Kupalle.

Além de artista, Marthinha também é Doutora em Botânica (UFBA, 2014), então agora podemos dizer que foi cientificamente comprovado que a flor de samambaia que belarussos procuram há séculos na noite de Kupalle (São João belarusso), realmente existe, e é linda!

A linguista brasileira e estudante de língua belarussa, Andrea Giglio Roca dedicou ao povo belarusso esse anjinho, criado na técnica de vytsinanka, arte tradicional de papel recortado, e essas lindas palavras:

“Belarus… quando ouvi pela primeira vez o nome desse país, não imaginava que ficaria tão encantada! É um amor recente, ainda platônico, mas tenho certeza que será eterno. País geograficamente pequeno, mas com uma história, cultura e tradições imensas! Meu desejo para essa pátria? Justiça, liberdade, democracia. Ainda verei esse sonho, que é almejado por muitos, tornar-se realidade. Viva Belarus!”

A comunidade de desenhistas, Urban Sketchers Brasil, organizou um encontro especial dedicado a Belarus. Artistas aprenderam um pouco sobre a cultura e arquitetura belarussa e realizaram uma viagem virtual a vários lugares do país, desenhando os que mais gostaram.